LORE: Altmer, Thalmor e a Aldmeri

 Os Altmer, ou auto-intitulados “Pessoas Cultas”, são uma raça alta e de pele dourada, proveniente das Ilhas Summerset. Eles também são conhecidos como High Elves “Alto Elfos” pelos habitantes de Tamriel. No Império, “Alto” é muitas vezes entendido como orgulhoso ou esnobe, e como os Altmer geralmente personificam essas características, as “raças menores” geralmente se ressentem deles. Os Altmer vivem geralmente duas a três vezes mais que os humanos; Sendo um Altmer de 200 anos de idade considerado velho e um Altmer de 300 anos de idade, muito velho, apesar disso alguns viveram muito mais. Os Altmer se consideram a cultura mais civilizada de Tamriel; a língua comum do continente é baseada no discurso e na escrita deles, e a maioria das artes, ofícios, leis e ciências do Império são derivadas de suas tradições. Eles geralmente têm olhos dourados, verdes ou âmbar.

Os Altmer são os mais talentosos nas artes arcanas de todas as raças, e são muito resistentes às doenças. No entanto, eles também são um pouco vulneráveis a magias, fogo, geada e choque, o que os torna muito fracos contra seu ponto mais forte – a magia. Eles estão entre as raças mais antigas e mais inteligentes de Tamriel, e muitas vezes se tornam poderosos magos devido à sua afinidade mágica e aos muitos anos que podem dedicar aos estudos.

summerset


HISTÓRIA

Acredita-se que os Altmer são os descendentes mais diretos e inalterados dos elfos Aldmer originais e a transição de um para o outro não é muito clara. Os Altmer não parecem ter mudado, permanecendo os mesmos. Quando os Aldmer deixaram sua ilha natal de Aldmeris, a maioria, se não todos, estabeleceram-se primeiro nas Ilhas Summerset. Grande parte da sua história está perdida ou escondida, mas sabe-se que muitas ruínas e estruturas únicas, destacando a Torre Ceporah, são anteriores à chegada da Aldmeri em pelo menos várias centenas de anos. Eles provavelmente guerrearam contra os Sload de Thras e outras criaturas estranhas e desconhecidas para tomar o controle de Summerset na antiguidade. Em algum momento, eles se juntaram e construíram a Torre de Cristal como um monumento ao espírito de sua raça, o qual, foi o pináculo da aprendizagem mágica até a construção da Universidade Arcana.

Os confrontos sociais entre os Aldmer levaram a uma série de emigrações das Ilhas Summerset para as regiões de Tamriel, o que levaria à grande diversificação das raças Elven, como o Chimer, Bosmer, Orsimer e Ayleids (exatamente quando e onde os Dwemer e Snow Elves surgiram não é claro, mas acredita-se que todos tenham uma ascendência comum). Muitas lendas diferentes, muitas vezes corroborantes, afirmam que as mudanças de cada raça foram o resultado da diferenças em sua adoração às deidades (fato que se confirma com os Dark Elves, originados dos Chimers, porém não pode ser tido como regra geral).

Enquanto o continente de Tamriel experimentou muitos problemas durante a Primeira e Segunda Era, o mar isolou os Altmer de Summerset de seus problemas, embora eles tivessem seus próprios conflitos internos, bem como repetidas invasões em larga escala dos Sload e Maormer. Eventualmente, os Altmer ficaram cansados de viver sob ameaça constante e na Segunda Era formaram a Aldmeri Dominion juntamente com os Bosmer de Valenwood. No entanto, eles não podiam suportar as forças de Tiber Septim e o Numidium, que esmagou o Dominion e finalmente trouxe a Ilha Summerset para o domínio imperial em 2E 896. Então, na Guerra da Ilha de 3E 110, os Maormer estavam à beira de finalmente tomar Summerset, e os Altmer tiveram que aceitar a assistência do Império para sobreviver. Os Altmer lembram esses incidentes com vergonha e horror.
No momento em que a Torre de Cristal foi construída na Era Merethic, os Elfos de Summerset tinham uma sociedade relativamente igualitária, embora a estratificação social se desenvolvesse lentamente em uma rígida hierarquia de classes ao longo dos milênios. Os sábios (professores e sacerdotes) tornaram-se o escalão mais alto, seguido de artistas, príncipes, guerreiros, proprietários de terras, comerciantes, trabalhadores e “animais escravizados”, como goblins. Acredita-se que os Altmer praticassem o infanticídio eugênico, matando nove a cada dez dos seus recém-nascidos devido a impurezas, também que os nomes Altmer são simplesmente combinações de números em sua própria língua e que a cultura gira em torno do status social.  As escrituras posteriores não mencionam nenhuma dessas práticas; se eles foram criadas, descontinuadas ou cobertas depois não se sabe. À medida que sua sociedade hierárquica se desenvolveu, as classes mais baixas deixaram de adorar sua própria Aedra “menor” em favor daqueles reivindicados por seus “superiores” sociais. Assim, o panteão Altmer formou-se lentamente em torno dos mais populares e conhecidos Aedras, como Auriel, Trinimac, Syrabane, Phynaster, Magnus e Y’ffre, muitos dos quais mais tarde seriam incorporados às Nove Divindades.
Conforme mencionado, sempre que uma minoria substancial teve algum tipo de discordância sócio-política ou teológica com a maioria em Summerset na Dawn Era, os dissidentes emigram e geralmente se tornam outra raça de Mer. No entanto, em algum momento na Era Merethic, um grupo inicial de dissidentes que se opunham à evolução no panteão tradicional Altmer deixou o continente de Summerset, mas permaneceram da raça Altmer. Os Psijics decidiram seguir as Tradições Antigas dos Aldmeris e se separaram para colonizar Artaeum, a terceira maior ilha das Ilhas, embora aparentemente conseguissem ficar amigáveis com seus irmãos do continente, pois eles usam sua magia avançada para ajudar a proteger os Altmer em tempos de conflitos. Um líder dos Psijics, o Mestre de Culto Lachesis, aparentemente os conduziu durante toda a Primeira Era (cerca de três mil anos), dando uma indicação da longevidade potencial dos Altmer.Nos últimos tempos (nas últimas centenas de anos), os Altmer mais novos vem promovendo uma reforma social, um fenômeno incomum para um povo tão disciplinado. Mas há poucos lugares em que isso ocorre. Algumas mudanças já ocorreram: pela primeira vez, os Altmer começaram a deixar outras raças e culturas adentrarem a sua sociedade; alguns até foram promovidos para as fileiras da nobreza em Summerset. Muitos jovens rebeldes Altmer voltaram-se para os Psijics para serem orientados, enquanto alguns militantes radicais se voltaram para o terrorismo.

RELIGIÃO

A religião Altmeri constitui a base para a maioria das outras práticas religiosas no continente, principalmente devido à sua ampla aceitação antes do advento da civilização humana. Acreditam-se que o panteão Altmer deriva diretamente dos deuses originais dos Aldmer,  que era quase idêntico ao dos Ayleides que governavam o centro do continente de Tamriel antes da revolta de Alessian.
O panteão Altmer é composto por nove Aedras que originalmente cooperaram para formar Nirn, o plano mortal. Eles adoram principalmente aqueles Aedras que se retiraram do processo de criação a tempo de salvar sua divindade, com poucas exceções notáveis. Como com quase todas as religiões de Tamriel, eles reverenciam Akatosh, a quem eles chamam de Auri-El, como sua principal deidade, pelo menos à princípio. No entanto, Akatosh, juntamente com as deidades Stendarr (que é conhecido pelos Altmer como defensor dos Homens) e Mara, fizeram parte do processo de criação até o fim, e ficaram severamente enfraquecidos da sua forma original. Na prática, os Altmer seguiram os ensinamentos de Trinimac, a “divindade dos Orcs”, que possuía forma física e vivia em Tamriel durante a Era Mítica. Outros teólogos-chave do seu panteão incluem Magnus, fonte da magia em Nirn e Phynaster, o Deus-Patrono das Ilhas de Summerset, o qual ensinou um importante ditado aos Altmer, que devem viver vidas muito mais longas, dando passos mais curtos.
Embora eles não o reverenciem como um deus (na verdade, o contrário), os Altmer reconhecem a divindade de Lorkhan, o Deus criador do homem. Grande parte da história Altmer envolve conflitos entre Trinimac e seus elfos, e Lorkhan e seus humanos. Os Altmer vêem Lorkhan como um alguém traiçoeiro que enganou os Aedras na execução de seu plano de criação. Como os Orcs acreditam ser descendentes diretos de Auri-El, eles culpam Lorkhan pela perda de sua divindade. Esta é a principal diferença entre a teologia humana e de mer: os humanos se consideram criações dos deuses, não descendentes dos deuses. Infelizmente para os Altmer, Trinimac desapareceu perto do fim da Era Mítica; De acordo com a lenda, ele foi comido pelo Príncipe Daedra Boethiah e transformado em Malacath, veja detalhes sobre isso na Lore dos Orcs. O início da Primeira Era marcou o início de um declínio acentuado no domínio cultural e religioso Altmer em Tamriel; Nos tempos modernos,  os Altmer, fora de Summerset, tem a probabilidade de adorar os Nove Divinos como seus próprios deuses tradicionais, enquanto o costume original não reconhece Talos como uma divindade, veja mais aqui.

CURIOSIDADES

Os Altmer possuem uma cultura muito polida. De seus costumes até seus edifícios, ou sua aparência até seus modos na mesa. Como exemplo se alguém quiser jantar em uma mesa de jantar Altmer, eles devem se lembrar de um conjunto muito específico de regras:

  • Na sua mesa, sempre encha o copo à sua esquerda quando estiver quase vazio. Nunca encha o seu próprio copo.
  • Nunca deixe utensílios na borda de qualquer recipiente.
  • Não coma mais do que o participante com mais autoridade da mesa, em qualquer função.
  • Sempre permita que a pessoa ao topo da sua mesa conduza a discussão.
  • Nunca observe os outros enquanto eles mastigam.
  • Usar o utensílio errado é considerado bárbaro. Se você não sabe o que usar, assista a outros convidados e siga seu exemplo.

Os nomes de High Elves geralmente consistem em 5-8 caracteres sem espaços, traços ou símbolos. Além disso, os Altmer não tem sobrenomes, e eles raramente terão um nome de clã. Observe que essas regras não são obrigatórias ou rigorosas, mas sim uma base para criar o nome de um Altmer.

nomesalmer

 


THALMOR E AS ALDMERI DOMINION

PRIMEIRA DOMINION

Os Thalmor começaram como um conselho Altmeri dentro do governo das Ilhas Summerset que foi encarregado de proteger a herança Altmeri. Com a ascensão de Ayrenn ao trono de Altmeri e o estabelecimento do primeiro Aldmeri Dominion em 2E 580, o papel dos Thalmor foi expandido para se tornar o braço executivo da aliança, gerenciando assuntos do dia-a-dia do Dominion e estabelecendo a ligação entre os vários líderes locais e facções. Incorporou representantes de todas as três raças do Dominion original, em índices apropriados às suas habilidades administrativas. O Conselho Interior dos Thalmor serviram como conselheiros pessoais de Ayrenn e incluiem nomes tão notáveis como o rei Aeradan Camoran dos Bosmer e Lord Gharesh-ri dos Khajiit, bem como vários outros nobres Bosmeri e Khajiiti que foram incluídos em grande parte como líderes.

SEGUNDA DOMINION

Durante a Segunda Aldmeri Domonion, formada em 2E 830, os Altmer reconstituiram os Thalmor como o novo corpo governante de Valenwood. Eles alegaram ter autoridade para criar este governo em nome de um requerente do trono de Valenwood, Camoran Anaxemes, cujos antepassados assinaram um antigo tratado com as Ilhas Summerset. Como Valenwood anteriormente não possuía um governo verdadeiramente unificado, os Thalmor pretendiam manter a ordem na região para liderar seus irmãos Bosmer. Na realidade, a formação dos Thalmor estava longe de ser um gesto altruísta: os Altmer desejava controlar Valenwood porque a região, junto com Hammerfell do sul, abrigava vários grupos de piratas que haviam ameaçado as Ilhas Summerset há muito tempo. Com os ataques de piratas constantes, os Altmer esperavam garantir as costas de Summerset para o bem, negando aos piratas qualquer abrigo para atacá-los. Os Thalmor foram dissolvidos pouco tempo depois, quando Tiber Septim trouxe Valenwood para seu Império usando o poder esmagador do Numidium.

TERCEIRA DOMINION

Algum tempo antes da Crise de Oblivion em 3E 433, os Thalmor ressurgiram como um movimento político radical que adotou a supremacia e a xenofobia dos Elfos. Durante anos, eles foram amplamente ignorados, mas depois da Crise do Esquecimento, eles aproveitaram a confusão para reivindicar o crédito pela salvação do povo Altmeri, o que aumentou muito sua influência. Em 4E 22, os Thalmor derrubaram a monarquia Altmeri e assumiram o controle das Ilhas Summerset, renomeando-as de Alinor. Valenwood foi levado sob o controle dos Thalmor em 4E 29, criando a terceira Aldmeri Dominion, e a Confederação Elsweyr voluntariamente se dissolveu e reformou os antigos reinos de Anequina e Pelletine em 4E 115, que então se tornaram estados dos Thalmor.

Diz-se que de todos os seus inimigos, o Imperador Titus Mede nunca pretendeu derrotar os Thalmor e seria Titus Mede II quem pagaria o preço. Quando Titus II herdou o trono imperial, os Thalmor instigaram a Grande Guerra com ele, entregando uma série de ultimatos à Cidade Imperial, apresentando a cabeça de cada agente Blade que estava infiltrado na Aldmeri Dominion quando ele recusou suas demandas. Depois de quatro anos de guerra sangrenta que atingiu um impasse, o Imperador foi obrigado a assinar o tratado Branco-Ouro, essencialmente cedendo às demandas originais dos Thalmor. Um dos termos era a proibição do culto a Talos e o direito dos Thalmor de impor essa proibição dentro do Império. Outro termo do foi que o Império abandonou grandes extensões de terra no sul de Hammerfell para o Dominion. Embora o Império tenha concordado, os Redguards de Hammerfell se separaram do Império e lutaram. Eles finalmente repeliram os Thalmor de seu território, levando muitos a acreditar que o tratado era um erro, e Tito II havia superestimado a força dos Thalmor quando ele o assinou.

Até o 4E 201, os Thalmor realizaram campanhas de perseguição contra os adoradores de Talos de suas embaixadas em várias províncias, o que também lhes permitiu reunir informações abrangentes sobre os assuntos internos do Império. Acredita-se amplamente que os Thalmor se preparassem para uma segunda tentativa de conquistar Tamriel, um conflito que o Império teve poucas chances de sobreviver em seu atual estado de desordem.

Fontes: UESP e ESOwiki

 

0 0 vote
Avaliação Conteúdo
Subscribe
Notificar de
guest
8 Comentários
Recente
Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
FRANCISCO SELAU CUNHA
FRANCISCO SELAU CUNHA
1 mês atrás

Eu achei mt legal a lore dos elfos, são uma raça mt legal igual aos livros do tolkien, eu não sei como vai ser no futuro se a cultura aldmeri vai se perder, mas realmente são uma raça bem mística, mas eu acho triste o fato de eles matarem crianças por não serem puras, parece um pouco cruel, tipo se eles são diretos do aldmeri, acho que eles não precisariam matar crianças, afinal elas já não nascem puras como high elfs?

Barbadura
Barbadura
3 anos atrás

Poderia fazer a lore dos redgurd? Eu queria entender mais sobre essa raça como funcionar o governo deles se eles são espadachins e etc

Ricardo Bozielle
Ricardo Bozielle
3 anos atrás

Faz dos Redguard.. são foda, e tem uma história top.

LORD DOS NOBS
LORD DOS NOBS
3 anos atrás

ótimo post mais seria bem legal ver vcs narrando as historias naquela pegada rpg por exemplo aquela serie que tem só 1 ep no canal do youtube de vcs que conta a historia do jogo (sei que isso daria um puta trabalho mais ficaria da hora kk)

Joao das neves
Joao das neves
3 anos atrás

Etaaaaaa.. tão diferente com nórdicos mas tão absurdamente igual em suas ações.

romulo
romulo
3 anos atrás

A proxima lore poderia ser dos bretons? Acham que os bretons são tolerados por mens e mers por causa do seu sangue mestiço ou ate as vezes bem recebido por uma das raças por ter metade do sangue deles?