Lore: Orcs, Malacath e povo amaldiçoado

Os Orsimer, popularmente conhecidos como Orcs, são conhecidos pelas outras raças de Nirn por serem bárbaros – apesar de serem de origem Mer (origem élfica) – habitantes das regiões montanhosas do oeste de Tamriel. A sua principal cidade é Orsinium, mas muitos tribos são nômades ou habitam fortes espalhados por toda Tamriel.

Para entendermos a história dos Orcs e sua origem, precisamos voltar ao passado, antes da existência de muitas raças atuais e do conhecido Príncipe Daedra Malacath, quando era conhecido apenas por Trinimac, o Aedra Guerreiro, aspecto da coragem.
Trinimac era um Aedroth ancião da Aldmeri. Ele é descrito como o mais forte dos Aedra, o campeão do panteão dos High Elves e em alguns lugares ele é mais popular que Auri-El. Trinimac refere a si mesmo como o campeão de Auri-El.

Os Chimer (que logo deram origem aos Dark Elves) formavam uma parcela dos ‘Mer’, e faziam parte do povo High Elf, porém, pareciam ter mais interesse em cultuar os Daedras, os quais eles consideram mais poderosos que os Aedras. Devido a esse conflito sobre crenças e religiões, os Chimer mais tarde deixaram as Summerset Isles para encontrar um novo lar.

Durante o exodo dos Chimer na Era Mythic, Trinimac tentou impedir o movimento. O príncipe Daedra Boethiah, mentor do movimento, confrontou Trinimac. Foi uma batalha lendária entre ambos, mas no fim Boethiah derrou Trinimac e o devorou. Boethiah então falou com a voz de Trinimac, tentando aumentar a moral dos Chimer enquanto zombava dos Aldmer seguidores de Trinimac. Os restos de Trinimac foram corrompidos e transformados no Principe Daedra Malacath e os seus seguidores também se transformaram, se tornando os conhecidos Orsimer, por isso a maioria dos Orsimer cultuam Malacath.

 

Personalidade

Com a pele variando de verde claro a marrom escuro, um forte tônus muscular e uma considerável estatura, os Orsimer tomam um lugar diferente entre os homens e Mers. Eles também são a única raça com presas. Nascidos sem a afinidade mágica dos seus primos Mer e seguindo os passos do seu reverenciado Trinimac, Os Orcs desenvolveram uma cultura forte de guerreiros que fazem eles muito valiosos no combate corpo-a-corpo. Isso não significa que eles não possam lidar com magia. Alguns Orsimers como Urag gro-Shub, foram conhecidos por ser magos de sucesso, encontrando espaços em lugares famosos como o Colégio de Winterhold (conhecido no TES V: Skyrim).

Orcs são na verdade, elfos, ou mer’s, por isso o nome Orsimer. São conhecidos por serem guerreiros excepcionais, similar aos Nord, porém a sua cultura é mais “bárbara”. Mas deixando de lado esse aspecto bárbaro, existe muito mais para se admirar na sua lealdade a tribo, na equalidade de patentes e no respeito entre os gêneros.

Tradicionalmente, toda mãe Orc precisa ensinar seu filho a arte da ferraria enquanto é jovem. Se um Orc chefe de tribo tiver uma segunda esposa, ela é chama de “Esposa-forja”, em honra a isso.

Se um Orc deixa a província de Orsinium ou o Forte que ele pertence, o seu sobrenome será o forte/pronvíncia a que ele pertence, com um prefixo de gra- (mulher) ou gro- (homem), por exemplo Moth gro-Bagol ou Ghorza gra-Bagol (ambos da mesma província).

 

 

Religião e Cultura

A maioria dos Orcs possuem Malacath como seu daedra principal, já que ele está diretamente envolvido com a criação da raça. Dessa forma, a maioria dos Orcs guardam o “Código de Malacath”, que é uma doutrina religiosa, assim como um código de lei usado nos fortes orcs.

Apesar disso, existe, ou existia um conflito religioso que mostrava sinais de um problema maior. Os Orsimer sempre cultuaram ao Daedra lord Malacath como seu principal Daedra. Apesar disso, o líder de Orsinium, Gortwog, controversamente afirmou que Malacath é na verdade, falso, e criou um monastério dedicado a prestar adoração a herói Ancestral, Trinimac. Isso causou controvérsia, pois é dito que Trinimac foi devorado por Boethiah, se tornando Malacath. Gortwog acredita que Trinimac ainda vive e que Malacath é um mero demônio, e essa visão tomou conta da maioria dos sacerdotes que lideram Orsinium. Porém a maioria dos Orcs fora de Orsinium vêem as crenças de Gortwog como heresia.

A tradução de Orsimer (ou outro nome para a raça) é “Pária”, pois eles são considerados pela sociedade como exilados das raças de Tamriel. Já que muitas culturas rejeitam os Orcs, considerando eles não mais que brutos. As outras raças “mer” não consideram os Orcs como parte da sua linhagem.

 

Sociedade

Mais tarde esse povo seguiu um estilo de vida mais independente e tribal. Ao invés de clamarem um território para si, eles se espalharam em múltiplas províncias que satisfaziam seu estilo de vida e necessidades, formando pequenos grupos e vilarejos. A maioria dessas províncias ficam localizadas na Skyrim moderna e na High Rock.

Tracionalmente a Sociedade Orc é centrada ao redor de fortes e assentamentos. As sociedades Orc sã baseadas em poligamia – a tribo de um forte é controlada por um chefe, que é literalmente o macho alfa: nenhum outro macho pode ter esposas ou filhos. O chefe é substituído por qualquer um de seus filhos que crescem forte o suficiente para desafiá-lo e matá-lo. A força de uma tribo (e o favor garantido por Malacath) depende muito da força do chefe guerreiro.

A lei dos Orcs é baseada no Código de Malacath, uma lei verbal. O código proíbe coisas como roubar e violência sem motivo, mas também premia a honra e a habilidade pessoal em resolver conflitos. Os Orcs não possuem cadeias como punição: aqueles que violaram o código devem pagar com uma compensação de material, ou pagar um “preço de sangue”, que permite que a vítima “arranque” sangue do autor até que o preço seja pago.

As mulheres Orcs contribuem com os fortes assim como os homens, como guerreiros, caçadores, herbalistas. Tradicionalmente, a arte de ferraria é feita pelas mulheres. Apesar disso, a sociedade Orc ainda é muito patriarcal. Todas as mulheres dos fortes são esposas do chefe, com exceção das filhas e da mãe do chefe. As filhas geralmente são trocadas com outros fortes, para se casarem com outros chefes.

Entretanto, muitos Orcs fogem da vida tradicional nos fortes. As mulheres Orc preferem muitas vezes fugir de ser “apenas outra esposa” para o chefe. Eles fogem para se juntar a Imperial Legion, explorar o mundo em busca de sua sorte, alguns retornam algumas vezes aos fortes, outros não. Orcs que não vivem em fortes são conhecidos como “city Orcs (Orcs da cidade)”, além de serem considerados “molengas” como qualquer forasteiro é considerados por outro Orc.

Orcs são famosos por serem habilidosos em ferraria, particularmente com o metal conhecido como Orichalcum, que eles usam para fazer armaduras e armas. Os equipamentos resultantes são pesados e precisam de grande força para serem empunhados, mas oferecem força e durabilidade sem igual. Eles também trabalham com ebony e têm habilidades únicas em costurar couro com flexibilidade e resistência excepcional.

Orsinium

Eventualmente, o Chefe Orc Torug gro-Igron fundou Orsinium. A princípio, ela era um amontoado de barracas, mas que teve um grande significado para os outros Orcs espalhados em Tamriel, sendo o nascimento de uma civilização nas montanhas de Wrothgar. Logo, a cidade se desenvolveu para casas mais sólidas e estruturas permanentes. Nos seus últimos estágios, as outras raças de Tamriel, consideraram a cidade como um lugar regido pela lei da selvageria que destruíra seus vizinhos ao longo de Bjoulsae River. Era conhecido pelos Bretons por não ser mais do que uma montanha desolada de onde os Orcs desejam se livrar logo, cobiçando as terras de seus vizinhos. Porém os historiadores Orcs diziam que isso não passava de superstição dos Bretons. Eles afirmam que Orsinium não passa de um lugar pacífico, onde os habitantes vivem a base da agricultura e comércio.

Após o Cerco de Orsinium em 1E 980, os Orsimer se tornaram mais do que pestes e monstros na visão da maioria das pessoas de Tamriel, já que não tinham nenhum lugar para chamar de casa. Muitos Orcs tentaram começar novas cidades, mas sem sorte. A maioria foi destruída antes mesmo que pudessem ser estabelecidas.

Mais tarde, em 3E 399, um visionário Orc chamado de Gortwog gro-Nagorm conquistou o território pertencente a civilização fundadora de Orsinium e começou a reconstruir uma nova cidade para os Orsimers de Tamriel. Da mesma forma que ela crescia, muitos acreditavam que sucumbiria no mesmo destino de seu predecessor. Gortwog, porém, provou ser um ótimo político e diplomata em fazer negociações com os vizinhos de Orsinium, que viram Orsinium prosperar. Ele negociou com Uriel Septim VII por comércio e sociedade, e pela primeira vez, os Orcs foram levados a sério em negociações políticas entre outras raças.

 Apesar de Orsinium ser considerada a casa dos Orcs, eles são conhecidos por ter vários acampamentos espalhados por Tamriel. Durante o reinado de Kurog, toda Wrothgar era dominada por tribos de Orcs. A ilha de Betony foi habitada pelos Stonetooth e mais tarde pelos Orcs Seamount no meio da Segunda Era. Os Orcs se estabeleceram em Skyrim, fundando Fortes, com o de Dushnikh Yal, Largashbur, Narzulbur, Mor Khazgur e Cradlecrush. Muitas tribos habitaram Valenwood, e ficaram conhecidos como os Wood Orcs, e também Iron Orcs habitantes das Montanhas Dragontail, que fica numa região particular conhecida como Upper Craglorn.

Alianças

Os Orcs tiveram um forte, porém muito pouco mencionado, vínculo com a Aldmeri Dominion. Os Orsimer, historicamente também tiveram uma forte relação com os Bretons de High Rock. As razões dessa aliança não são muito claras, mas provavelmente foram originadas devido a relações territoriais, ambas raças habitavam a mesma região.

No meio da Segunda Era, Orsinium foi controlada pela Daggerfall Covenant, e fora dada ao clã de Kurog gro-Bagrakh como recompensa por ajudar o High King Emeric a derrotar Ranser, o rei de Shornhelm. Kurog então se tornou o rei de Orsinium, que logo se juntou a Segunda Daggerfall Covenant.

5 1 vote
Avaliação Conteúdo
Subscribe
Notificar de
guest
3 Comentários
Recente
Antigo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Vinicius
Vinicius
1 ano atrás

Aguardando o artigo sobre os Nórdicos! Ótimo Trabalho!

Gabriel
Gabriel
3 anos atrás

Aguardando o artigo sobre os Redguards.

Leozera
Leozera
4 anos atrás

Excelente!